por Octávio Salles

Com a chegada do Lightroom 3, decidi repensar meu workflow e parei de exportar como TIFF, pois percebi que não tem porque fazer isso! Como eu não percebi isso antes?

Basta organizar bem os arquivos no Lightroom usando as Collections (item que eu ignorava antes) e salvar apenas os arquivos RAW já editados. Só há vantagens nisso, primeiro que a partir do RAW eu posso criar o arquivo que quiser, inclusive os TIFF 16 bits que uso pra entregar aos clientes; segundo que tudo que eu fiz na foto pode ser refeito a qualquer momento sem perda alguma de qualidade, já que no Lightroom vc tem o processo todo gravado e totalmente não-destrutivo; terceiro que os arquivos RAW são bem mais leves que os TIFFs.

Bom, meu workflow hoje é o seguinte:

1) Ao chegar de uma sessão de fotografia eu baixo as fotos RAW pra um HD externo em sua pasta específica, por exemplo Pantanal Julho 2009, Campinas Março 2010, etc. Faço um segundo backup em outro HD externo, caso o primeiro dê problema.

2) Importo todas as fotos da pasta pro Lightroom e em seguida apago do HD aquelas que eu sei que não vou usar nunca (e pode acreditar, são muitas, hehe).

3) Crio collections específicas pra cada foto, o que podem ser: Paisagens, Retratos, Mamíferos, Comerciais, etc. O melhor é criar collections set, que são na verdade uma pasta onde dentro dela vc pode colocar as subpastas ou as collections. Por exemplo no caso das aves eu crio uma collection set mestre chamada Aves, várias collection sets com o nome das famílias de aves e aí sim, várias collections com o nome das espécies. Você pode fazer o mesmo com uma viagem, tipo Amazônia 2010 > Retratos, Paisagens, Pescarias, etc

4) Adiciono as fotos em suas collections específicas e depois com calma adiciono os keywords (palavras-chave) de cada foto, que é assunto pra outro video.

5) Faço o tratamento necessário nas melhores fotos. Eventualmente tem coisa que não dá pra fazer no Lightroom, tem que ir pro Photoshop. Ainda assim dá pra manter tudo organizado pelo Lightroom e vou explicar isso num outro video. Assim como dá tbm pra fazer diferentes versões da mesma foto, basta criar uma virtual copy, mais um assunto pra outro video.

6) Quando vou usar uma foto eu exporto ela como TIFF 16 bits em alguma pasta temporária do HD. Abro esse TIFF no Photoshop, faço o redimensionamento pra mídia específica (print ou web), aplico o filtro de sharpening e converto pro espaço de cor certo, pronto, salvo como JPEG. Depois disso posso apagar o TIFF pois o arquivo que o gerou, o RAW tratado, continua lá organizado e bem guardado no Lightroom.

7) É importante lembrar de fazer um backup em HD diferente do catálogo do seu Lightroom toda semana pelo menos, pois se der um problema todo o seu trabalho de tratamento e organização dos RAWs será perdido.

.

Dica:Acontecerá um workshop em junho na Reserva Guainumbi.  Para maiores informações, clique aqui!

Anúncios